Voltar à terra

Uma Lesma nas Estufas

- Maio 25, 2015 -

Na Quinta da Pedra Branca existem duas estufas muito acarinhadas. As estufas são importantes para manter uma temperatura constante e proporcionar o desenvolvimento das plantas. Também protegem as plantações da geada, que pode causar grande prejuízo. Mas, neste caso, são muito mais do que isso. Nesta visita à quinta, o Nuno, revela-me alguns segredos. O calor faz-se sentir é intenso e a nossa conversa torna-se cómica, pois vamos entrando e saindo da estufa, tirando e pondo os casacos… É um verdadeiro clima tropical em Mafra! Até nasceram mamões, para surpresa da família, que agradece este presente que a terra lhe deu. A condensação é tão forte que chove lá dentro. “É uma boa sauna!”, dizemos, quase em coro, rindo da situação. E lembramo-nos da expressão “flor de estufa”, que é como eu me sinto ali, protegida e acariciada pela natureza.

O Nuno tem mais dois irmãos: o Vasco e o André. Todos eles se dedicam à agricultura biológica da quinta, ajudando a mãe, a Teresa que é a mentora. Acordam por volta das 7h da manhã. Tratam da distribuição dos produtos nos mercados, dos campos, dos cabazes que entregam nas casas dos clientes. Preferem viver e trabalhar no campo e, se possível, ter “uma casa de cidade”, ao contrário do que é costume. Orgulham-se do que construíram na Pedra Branca. Preparo-me para a minha primeira aula prática de agricultura. Sou informada de que ali não se deita nada fora, não há desperdícios. “A natureza não perdoa e temos que saber trabalhar com ela”.

Comecei por colher um alho francês. É preciso ver se está grande, agarrar com as duas mãos, rodar um bocadinho e arrancar com força, mas cuidadosamente, para não o partir. Depois, percebi de, forma inesperada, que as lesmas e os caracóis são os grandes inimigos das culturas biológicas, De repente, o Nuno diz-me: “Anabela, por favor, apanha-me essa lesma”. Faço cara de quem não sabe bem o que se está a passar… “A lesma? Não sei se consigo….”. Notando a minha atrapalhação, ele antecipa-se: “Deixa estar, eu apanho. Às vezes, encho as mãos com elas, sobretudo á noite”: Posto isto, só me resta ter coragem: “Ok. É só uma, eu consigo”. E assim apanhei a minha primeira lesma. Salvei pelo menos uma folha de um brócolo, o que já não é mau. Para a próxima irei aprofundar termos que ouvi como: “fresar é puxar os nutrientes”, “temos de levantar a terra”, estrumar, regar e semear e plantar são os meus próximos desafios. Todo um mundo para descobrir ao vosso lado. Feliz e a aguardar os vossos comentários.

lesma1

lesma2

lesma3

lesma4

lesma 5

 

 

Quinta da Pedra Branca

Roupa e sapatos: Salsa

Mala: Najha

Brincos: Swarovski

Maquilhagem: Sandra Almeida

Cabelos: Vânia Quitério 

Fotos: Marisa Cardoso

 

Deixe um comentário

Os comentários sobre “Uma Lesma nas Estufas

  1. Dos fracos não reza a história…a Anabela é uma mulher de armas e não há desafios que não consiga superar. Boa “caça” ás inimigas da agricultura biológica. Bjinho

Deixe uma resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.