Voltar à terra

Na Aldeia Recuperada

- Junho 12, 2015 -

A Aldeia da Mata Pequena, em Mafra, é um exemplo de sustentabilidade. O Diogo Batalha e a Ana recuperaram uma aldeia saloia e estão de parabéns por este projeto de turismo sustentável que pode e deve servir de modelo a outros.

Eles alugam as casas da aldeia para férias e o resultado é óptimo. As pessoas gostam da sensação de voltar às origens e de estar num ambiente em que se revive a tradição através da ligação à natureza e à simplicidade.

Há casas que herdaram os nomes dos moradores que nelas viviam. Para honrar o tio Eduardo, a tia Jacinta, a avó Aurora. Idosos que, no início, acharam a ideia estranha. Mas que logo substituíram a sensação de estarem a ser invadidos, pela de estarem a ser acarinhados, acompanhados. Eles sentiram-se também úteis,  pois participaram na recuperação da aldeia. Deram conselhos sobre a zona saloia, falaram dos seus hábitos e rotinas. E embora alguns dos antigos habitantes infelizmente já tenham morrido, passaram os seus últimos anos a ver e a participar no renascimento da sua terra.

É um lugar onde parece que o tempo parou. Ali revejo a aldeia da minha avó, quando ainda havia escola e a “àloje”, como chamavam à única loja que vendia tudo e que servia também de taberna/bar para se jogar e conversar.  A aldeia que agora está praticamente vazia, devido ao êxodo para as cidades. Sem crianças, sem jovens. Aldeias em extinção que precisam de medidas como esta tomada em Mafra.

Em breve, vou pernoitar na Casa do Feno. Depois partilharei a experiência de dormir novamente ao lado de uma lamparina de azeite, como quando era criança e não havia eletricidade. Na terra da avó, eram elas que iluminavam a nossa imaginação, as histórias à lareira e as estrelas que se viam à noite pelas janelas, que tremelicavam com a sua luz.

 

 

DSCF4434

DSCF4422

DSCF4455

DSCF4425

DSCF4427

DSCF4431

DSCF4452

DSCF4423

DSCF4480

 

 

Aldeia da Mata Pequena 

Túnica: Urbanoid

Botas: Greenboots

Maquilhagem: Sandra Almeida

Fotos: Estelle Valente

 

 

 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.