Voltar à terra

A colheita

- Maio 7, 2015 -

Com o sr. Jorge, responsável pela horta biológica da Quinta do Pisão, aprendi que todas as plantas têm necessidades diferentes e que a forma como são semeadas e colhidas também tem de ser diferente. As batatas precisam de um buraco mais fundo e de serem bem tapadas. O alho francês, de menos terra. As melancias e melões, gostam de uns buracos redondos na terra, uma espécie de pequenas lagoas, onde a água se vai concentrar. O funcho tem uma raiz profunda e acho que nunca tinha visto um funcho tão grande e uma alface tão gigante.

É um mito que na agricultura biológica é tudo pequeno e feio. Esqueçam! Precisam mesmo de ver as alfaces do Pisão. Quando se compra no mercado da própria quinta, é o cliente que faz o seu cabaz. Ensinam-nos a colher e temos direito a uma caixa e a uma tesoura. A tesoura serve para arrancar as raízes e a terra, que volta ao local onde ficou um buraco. Nada se desperdiça numa quinta biológica, mas há cuidados a ter. Quando se colhe uma planta fica um buraco que depois terá de ser usado para outro tipo de cultura. “Tem de se dar descanso à terra”, diz o sr. Jorge. Já as acelgas e a salsa, são cortadas, não se arrancam. Mas a sensação de deixar ali um buraco quando se colhe um repolho que mais parece uma flor, fez-me conversar pela primeira vez com uma couve. Pedir-lhe permissão para a colher, perguntar se não se importa de entrar no meu corpo para me oferecer vitaminas e minerais, de fazer parte de mim. Enfim, uma verdadeira carta de amor a uma couve!

Montei o meu próprio cabaz. Cheguei a casa fiz uma sopa e aproveitei as ramas do funcho e da beterraba, pus grão de bico cozido, folhas de alface e um fio de azeite. Nem consigo descrever o prazer que foi comer esta sopa com legumes colhidos por mim nesse mesmo dia! A natureza e o campo são mais do que revigorantes. Aconselho-vos a todos a irem à quinta e a deitarem mãos à terra. Há sempre várias iniciativas, dia 10 de Maio podem ver ovelhas a serem tosquiadas, a iniciativa é gratuita e decorre entre as 9h00 e as 12H00.

pisão1

 

pisao3

pisao2

pisao5

pisao7

Cascais Ambiente/ Câmara de Cascais

Quinta do Pisão

Camisa e calções: Escada

Sabrinas e chapéu: Najha

Maquilhagem: Sandra Almeida 

Cabelos: Vânia Quitério Metrostudio

Fotos: Estelle Valente

Categoria: Nas Hortas

Deixe um comentário sobre anteixeira

5 comentários de “A colheita

  1. Dilva Fernandes Inocencio

    Olá
    Gostei muito do blog.Tudo o que se relaciona com o amor pela terra me deixa fascinada.
    No meu dia a dia sempre que possível escolho produtos naturais. Já fui vegetariana, dei-
    xei de o ser e só perdi com isso.Vou recomeçar com uma alimentação natural porque me
    identifico com esta maneira de estar na vida.
    Boa sorte no teu projecto
    Dilva

    • Olá Dilva, que bom fico muito feliz por poder contribuir e acompanhar de certa forma a sua mudança para hábitos mais saudáveis. Eu também estou a aprender muito com esta experiência do blog “Voltar à Terra”. Estamos juntas nesta aprendizagem tão bonita. Obrigada e beijos Anabela

  2. Olá, gostei de a ver no programa da tarde. Há muitos anos que sigo o seu trabalho. Também estou ligado à cultura e à agricultura ( já são dois pontos em comum)
    De imediato fui ver o blog e duas questões se levantam (e pode ser o princípio de uma partilha de conhecimentos)
    A tela que aparece é de que material? Biodegradável? Onde adquirir?
    Onde é a quinta que refere?
    As melhores felicidades
    Daniel Alves

    • Olá Daniel Alves a Quinta do Pisão fica na Estrada EN9-1 (cruzamento da barragem do Ribeiro da Mula. Muito perto da Lagoa Azul, da Penha Longa. Agora tem um mercado diário onde vendem os produtos da Horta Biológica. Não sei qual o material da tela. Mas é uma boa questão, vou investigar e fazer um post sobre as telas que os agricultores biológicos usam, porque há vários materiais e teorias. Obrigada pela inspiração e beijos Anabela

  3. Pingback: Voltar à terra

Responder a anteixeira Cancelar resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.