Voltar à terra

Quer viver numa eco aldeia?

- Fevereiro 11, 2016 -

ATENÇÂO: A eco aldeia vegetariana não está relacionada com o meu blogue voltar à Terra. Sei por fonte segura que é uma eco aldeia interessante e resolvi partilhar a informação. Há mais no nosso país. Para mais informações contactem com a eco Aldeia Vegetariana: ecoaldeavegetariana@gmail.com

 

Agradeço os vossos comentários.:)

 

Uma eco aldeia está à procura de pessoas e familías para viver em comunidade no Norte de Portugal. Comunhão total com a natureza. Um convite para vegetarianos e amantes do planeta. O projeto é autosuficiente: alimentação respeitosa, ecologia e educação livre.

1 – A eco-aldeia funciona de maneira democrática e as decisões tomam-se por consenso

2 – Cada qual vive num espaço privado (casa) e partilha os espaços comunitários

3 –  Existem hortas comunitárias para necessidades alimentares diárias e cíclicas

4 – Existem edificações comunitárias, como escola, padaria, oficina, etc.

5 – É assumida a educação das crianças

6 – Apenas é comercializado economicamente o que é produzido na comunidade

7 – Ajuda mútua para levar uma vida mais fácil e divertida

8 – Vive-se na aldeia a partir do coração

9 – A presença na eco-aldeia deve ser livre de encargos económicos e dívidas

10 – A eco-aldeia é de alimentação vegetariana

11 – A eco-aldeia está vinculada ao seu entorno

12 – Faz-se um bom fogo com a lenha, os medos e os egos

casa_portugal_1

 

“Cada qual no seu espaço, ajundando-nos entre nós e partilhando atividades, terras e crescimento individual e de grupo. Expressando e sentindo o amor, a terra, a simplicidade, a paz e o despertar da consciência, que nos dá a sabedoria e nos aproxima cada vez mais de ser e estar conectados com a realidade que emana do nosso coração…e sobretudo, estar no presente e partilhando os nossos sonhos”.

Os interessados podem contatar os responsáveis através de e.mail:

ecoaldeavegetariana@gmail.com

 

Deixe um comentário

41 comentários de “Quer viver numa eco aldeia?

  1. Boas..
    Chamo-me Amândio, reformado 59 anos, Português, vivo onde nasci em Almeirim Ribatejo, gostaria de viver um dia uma vida tranquila, sem ambições de riqueza, gosto muita da natureza, podiam-me por favor dar-me informação sobre a vossa eco-aldeia, e os custos para puder ir para aí viver..
    Cumprimentos
    Amândio

  2. gostava de sair do sistema procuro um sitio de encontros e foruns de pessoas com as mesmas ideias sair da cidade viver na natureza podem me ajudar a me conectar?

    • David e Débora, 19 e 18 anos

      Estamos na mesma… somos um casal que procura uma solução realmente sustentável e longe do dinheiro e da confusão urbana… mas tá complicado em portugal acaba por nunca ser Realmente sustentável, há sempre dinheiro envolvido. Se souberem de algo por favor digam qqr coisa deixo aí o e-mail

  3. Boa tarde,

    Não tenho facebook, mas gostaria do contacto via mail para saber mais informações sobre a aldeia e suas condições.

    Sou um amante da natureza e gostaria de um dia viver em comunidade.

    Agradeço resposta breve.

    • Olá, Rebeca. Faço parte de um outro projeto de comunidade auto-sustentável. Chama-se Vale da Sarvinda e fica situado em Castelo Branco, na fronteira com a Espanha. Se houver interesse em conhecer melhor nosso trabalho, por favor, entre em contato. Atenciosamente, Pedro.

  4. Maria Júlia Rodrigues Antunes

    Boa tarde! gostaria de obter informações sobre condições, local, contato telefónico, de poder visitar. Agradeço a vossa atenção.

    • Olá, Maria. Faço parte de um outro projeto de comunidade auto-sustentável. Chama-se Vale da Sarvinda e fica situado em Castelo Branco, na fronteira com a Espanha. Se houver interesse em conhecer melhor nosso trabalho, por favor, entre em contato. Atenciosamente, Pedro.

  5. tai maja cabrita pindsle

    quando e que se pode ir visitar essa eco aldeia, onde fica, quais as condiçoes…quero mesmo ir poder viver ai com a minha filha, ia ser um sonho para as duas. entrem em contacto.

    • Olá, Tai. Faço parte de um outro projeto de comunidade auto-sustentável, junto da minha companheira Laura. Chama-se Vale da Sarvinda e fica situado em Castelo Branco, na fronteira com a Espanha. Temos um ambiente fantástico para crianças!! Se houver interesse em conhecer melhor nosso trabalho, por favor, entre em contato. Atenciosamente, Pedro.

  6. Paula de Sousa Dias

    boa tarde,
    gostaria de saber pormenores de como viver numa eco aldeia. Estou interessada.
    Tenho 57 anos ,sou do Porto e procuro uma forma de vida diferente, auto sustentável, pois acredito
    ser possível viver de acordo com a natureza e liberdade individual, contribuindo activamente para o bem comum. obrigada.

  7. Boa noite, sera que me podiam dar mais pormenores de como posso fazer para viver na vossa eco aldeia? Quero muito mudar da cidade que ja nada tem para me oferecer, nada que me identifique .
    Respeito a natureza e todos os seres que nela habitam por isso sou vegetariana e viver num ambiente ecologico é um sonho de algum tempo…
    Aguardo a vossa resposta.Grata!

  8. boa tarde ,adoro a natureza gostava de aprender como se vive numa eco aldeia preciso de mudar de vida urgente estar em contaco com a terra e o sistema ecologico e sustentavel gostava de contribuir da maneira possivel ou ate ficar no sistema se assim fosse aceite gostava de mais enformacao tipo alojamento ao adquirir abitaçao

  9. Ola primeiro k tudo um bem haja por este projecto, gostaria de saber mais se fosse possivel, nao tenho experiencia de permacultura mais gostaria de aprender mais e viver um tipo de vida mais simples e natural. Aguardo a vossa resposta, muito obrigada

  10. Olá boa tarde
    Sou a Maria João, tenho 47 anos e gostaria muito de viver uma vida simples e verdadeira longe do “sistema” onde possa ajudar e ser ajudada.
    Se possível contactem me no sentido de saber mais acerca deste projeto.
    Obrigada❤

  11. Olá.
    A informação disponibilizada é reduzida, acho que muito mais que uma ideia interessante é uma necessidade urgente vivermos de forma sustentável e em perfeita harmonia com a natureza.
    Onde fica esta aldeia, de que forma podemos adquirir uma casa e em que condições, Como será assegurada a saúde? A nossa liberdade ….sao bastantes as questões.

  12. Olá sou uma mulher que gostaria de viver na natureza e de criar forma de autosustentabilidade , viver em comunidade , ajudar e ser ajudada ! Agradeço informação .

  13. Gostava de conhecer o vosso espaço, porque por natureza sou uma pessoa contemplativa, mas o reboliço da cidade acaba por nos tirar a”alma”, não conseguimos trabalhar a gratidão para quem foi tão grato para todos-A NOSSA MÃE NATUREZA.Ela é harmonia a partilha… teremos sempre que a respeitar, ela exige a partilha de todos para com todos, e só seremos bons, se soubermos partilhar para que haja harmonia e paz.Sou transmontana, vivo na cidade aqui nunca encontrei uma partilha sã, mesmo na família.Agradecia saber como posso conviver um pouco convosco, o vosso tempo, e assim voltar às origens vivendo em comunidade e harmonia, longe de um tempo sem tempo .Fico à espera do vosso contato.Obrigada

  14. Maria da Glória Matos Rodrigues

    Olá
    Sei que esta não é a melhor altura para poder visitar-vos e conhecer um pouco da vossa forma de vida.
    De qualquer forma , eu já tive uma forma idêntica de vida em África. Há muito que busco a mudança mas, as filhas nunca foram de acordo a acompanhar-me.Agora, está tudo crescido,mas eu adoeci e ando em tratamentos. Tenho 6o anos e ainda sou uma pessoa muito activa que adora a terra e cuidar dela em respeito com a natureza.Depois desta passagem, gostaria de poder ir aí conhecer e se Deus me der esta oportunidade,e com o grau de consciência mais elevado,poder então fazer parte de uma comunidade que busca por melhores valores físicos,mentais,emocionais e espirituais. Já sou reformada , não tenho dividas nem vícios e sou de acordo com uma alimentação vegetariana com produtos biológicos da terra,. Só pretendo saber o que é necessário para essa mudança em termos monetários ou outros. Gratidão e bem haja a todos que tomam consciência da necessidade da mudança positiva.

Deixe uma resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.