Voltar à terra

Dicas para relaxar

- Fevereiro 10, 2017 -

“Hygge ser feliz à dinamarquesa”. É assim o título do livro que estou agora a ler. No título diz ainda: “aprenda com o povo mais feliz do mundo”. Gostava de conseguir neste artigo do Voltar à Terra passar-vos todas as dicas para relaxar que nele estão contidas, mas seria impossível. Vou escolher algumas. Não porque sejam as minhas preferidas, mas são aquelas com que me identifico mais, talvez por já as praticar.

Aqui vai e bom fim de semana!

Mantas e Almofadas

“Desafio-o a encontrar uma casa dinamarquesa onde não haja mantas e almofadas pela casa inteira, em sofás e cadeiras. Muitas vezes, haverá um grande cesto com mais almofadas e mantas, pronto para ser levado para a varanda ou para o jardim. As mantas e almofadas estão no nosso ADN. Ou pelo menos conhecemos o segredo desde que construíamos fortes de almofadas em crianças: quanto mais mantas e almofadas houver, maior é o hygge. De Verão e de Inverno.”

 

cozinha1

Hortas Comunitárias

“Existem alguns lugares na Dinamarca onde é possível ver bandeiras desfraldadas apenas para criar uma sensação de hygge. Esses lugares são as hortas comunitárias. Estas situam-se, regra geral, nos arredores das grandes cidades; são hortas com casinhas minúsculas que só são ocupadas durante os meses de Verão. As hortas comunitárias têm uma atmosfera muito especial, que os Dinamarqueses consideram o auge do hygge.”

Quinta_Coracoes8

Velas

“Os Dinamarqueses são os incontestados campeões europeus em termos de consumo de velas. Queimamos o dobro do segundo maior consumidor, a Áustria. Porquê? Porque as velas são a fonte mais eficaz para um momento de hygge, ultrapassadas apenas pelas lareiras abertas.”

noite1

Passeios

“Fazer um passeio ao fim da tarde é hygge. Não precisa de levar um cão para ter um pretexto para sair de casa – dê um pequeno passeio sozinho. Não tem de falar com alguém, ratar de uma coisa ou fazer um recado. Limite-se a desfrutar do passeio, a respirar fundo e a deixar os pensamentos fluir. Há pessoas que lhe chamam passeio de meditação. Na Dinamarca chamamos-lhe apenas hygge”.

 

QW3B2686

 

QW3B2799

QW3B2787

versatilidade_poncho5

Visitas Espontâneas

“A maioria dos Dinamarqueses adora encontros espontâneos: um amigo ou um familiar aparece lá em casa ou telefona a perguntar se nos apetece almoçar, ver um filme na televisão ou levar as crianças ao parque. Este tipo de socialização é uma boa receita para o hygge, porque yudo é combinado numa atmosfera informal, em que não há outras expectativas para além de a pessoa vir como está e trazer o que tem.”

IMG_5287

Para updates diários;

façam Like no facebook 

ou sigam-me no Instagram @anabelateixeiraoficial

 

Excertos do Livro: “Hygge, Ser Feliz à Dinamarquesa” de Anna Skyggebjerg; editora Arena

Categoria: Corpo & Alma

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.