Voltar à terra

Comprar biológico?

- Setembro 4, 2015 -


QW3B3767

A questão continua a ser colocada. Comprar biológico é mais caro? Esta melancia custou-me 2,50. Foi apanhada no dia em que a fotografei. Fresca, sem químicos. Comprada no mercado de produtos biológicos do Príncipe Real. Há pouco tempo, peguei no livro de que já vos falei, “Gorgeously Green”, e vi um questionário a que tinha respondido quando o comprei (2011) . As minhas respostas eram que não consumia produtos biológicos, que não tinha como costume comprar em mercados locais, nem produtos da época. Nestes  últimos anos, tanta coisa mudou. Fiquei surpreendida com as alterações. Hoje em dia,  sentirei pena quando a época das melancias terminar, assim como sinto por já estar a terminar a dos tomates lindos, saborosos e doces. E a dos morangos! Mas vêm aí novidades.

Para quê querer comer a coleção de Inverno no Verão? Era uma piada, claro…. Saber de onde vêm os alimentos é um grande passo ecológico. Podemos fazê-lo em beleza. Conto convosco para me acompanharem nesta estrada. Agradeço os vossos comentários.

 

 

QW3B3771

QW3B3772

 

Vestido: Etxart & Panno

Pulseira: Swarovski

Maquilhagem: Sandra Almeida

Fotos: Rui Alves

Categoria: Às Compras 

 

Deixe um comentário

Os comentários sobre “Comprar biológico?

  1. Sem dúvida que pelo facto de sermos e pensarmos o que comemos, será sempre vantajoso cuidar de escolher criteriosamente aquilo que colocamos dentro do nosso corpo.

    O respeito pelos padrões naturais, nomeadamente o das Estações, aconselha-nos a consumir produtos frescos (não congelados) que são produzidos durante a Estação do ano em que estamos.
    Se utilizarmos os velhos métodos de preservação dos alimentos (sem adicionar quaisquer químicos de síntese), poderemos também comer muitos alimentos fora da época em que são colhidos…

    Uma dica no sentido de melhorar drasticamente a nossa qualidade de vida, mas que também permite reduzir a pegada gerada pelo transporte de grande distância e, simultâneamente, revitaliza a economia local (Nacional), é procurar adquirir produtos que cresceram e foram colhidos numa área nunca superior a 100km da região onde se está a viver.
    Dessa forma há garantia que tais produtos estiveram submetidos a condições ambientais idênticas à de quem os consome. Tal “adaptação” reduz impactos menos positivos que certos alimentos têm nas nossas acções e nos nossos pensamentos…

    Parabéns pela pro-actividade!

Deixe uma resposta

Os campos marcados com * são obrigatórios.